quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Um punhado de coisas

Carrego dentro de mim um punhado de coisas
Um tanto de medo, uma trouxa de esperança,
Uma gota de desespero, um fio de audácia,
Uma lembrança e um estado de amnésia...
Tudo tão misturado que fica difícil discernir,
Só sei que são um punhado de certezas incertas, que me inquietam e
me acalmam.
Vistas de fora  parecem não ter forma,
Um punhado de coisas que compõem e consumem o eu.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Desajuste.

As inconstâncias do ser me impedem de ver 
Sempre fora de mim é que percebo o estrago
Nunca na hora, nunca no momento exato
Só com calma, só com o tempo!
Se me procuro não vejo,
Busco as falhas e os remendos
Nunca na hora, nunca no tempo...
Só com calma, ou depois do vento.

domingo, 12 de dezembro de 2010

É hora de cantar

Geometria inflexível,
determina o espaço.
E o estrago está contido,
noves fora eu não sou nada não.

Passarinho colorido
bateu asa e foi embora.
Se eu pudesse ia contigo,
mas eu sei que não é por bem
deixar quem se tem.

Um certo autismo me salva.

Vindo de longe,
descendo bem alto.
De peito aberto,
consciente da missão.
Eu tô num processo
que precede a vida.
No infinito o mar,
brilhos na escuridão.

Mombojó -Passarinho Colorido


quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Momento Clarice Lispector

“Eu disse a uma amiga:
— A vida sempre superexigiu de mim.
Ela disse:
— Mas lembre-se de que você também superexige da vida.
Sim.”

domingo, 21 de novembro de 2010

Frases de Cáh Morandi...

"Que dê muito certo ou errado. Não importa. Eu nasci para ser corajosa"
 (Cáh Morandi)

Inédito

De tudo que eu sei, pouca coisa  sei explicar.
O que realmente sei é que minha história não é melhor que a do outro, mas não é igual.
Não que seja mais especial, mas é única, irrepetível, somente isso!
Então estou  a viver cada momento único,  inigualável, 
Ainda que as músicas sejam as mesmas , mesmo que os coros sejam parecidos, o enredo é diferente
Sendo assim  vivo de todo um espetáculo inédito .

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Mas um viva!

A vida é realmente rara pra se fazer esperar.
Não espere por apenas aquilo que os outros podem te imputar
Os olhares e más expectativas,
Tudo isso você risca.
Seja feliz, antes mesmos de sua história ser reconhecida
Trace os planos, meça , faça suas medidas
No fim, quem vai sorrir ou sentir a dor de suas escolhas é você
Então por sua conta em risco, viva!

sábado, 13 de novembro de 2010

Gerúndio

Olhares formando espectros
Vitrais compondo vidas
Pintando os dias de quem acredita
Que pra ser feliz, basta estar vivo.
Estando, fazendo, crendo
Gerundismo do ser, do vivo.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Falta um título

                                                                                               

O que me enche os olhos?
O que me custa caro?!
Verdade, eu não tenho certeza.
Talvez, as ondas do mar!
Tenho pra mim que nunca erram, mesmo na desordem de sua voltas, 
Tudo está sob controle.
Até a tormenta tem tempo pra acabar.

Sinto que o que me enchem os olhos não está no mar
Está no coração
No pulso
Na canção
Naquilo que desejo alcançar
Seja longe ou  seja perto

Quero um futuro frondoso
Como os frutos da tua árvore amor
Quero que sejam doces como os teus sonhos
Quero colher a mais linda flor 
Quero a experiência da vida sem "pausar", sem correr
Encher os meus olhos daquilo que quase ninguém vê.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Admiração

admiração: sf (lat admiratione) 1 Ato de admirar. 2 Assombro, espanto, estranheza, pasmo, surpresa. 3 Afeição. 4 Respeito.


Penso que admirar-se requer entrega
Ninguém fica admirado com o que não observa
Requer afeto, afeição
Ninguém admira o insensível, mas àquilo que arrebata o coração.
Admiração deve ser sentimento mútuo e obrigatório entre os pares.
Nos dias e nas noites,

Na juventude ou  velha idade.
Admirar-se é fazer do outro uma extensão, daquilo que você tem de mais nobre.
É amar o outro como a si, mesmo quando o "si" fala mais alto.
Deve ser na ida e na vinda
No começo, meio e fim, 
Na franqueza do olhar.
Admiração é ter a certeza que a simples presença do outro, completa a sua vida, quer hoje, amanhã e sempre.

"Fraseando"

O que torna dependente?
O que te torna latente?
Ser.
Sê tu, somente tu.
Te torna, retorna.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Confiar em Deus é descansar

Não tenhas sobre ti 
Um só cuidado qualquer que seja
Pois um somente um
Seria muito para ti

É Meu somente Meu todo trabalho
E o teu trabalho é descansar em Mim
É Meu somente Meu todo trabalho
E o teu trabalho é descansar em Mim

Não temas quando enfim
Tiveres que tomar decisão
Entrega tudo a Mim
Confia de todo coração

Uma música que me inspira a confiar em Deus!
Neste dia me posto a confiar em Ti e na Tua maravilhosa vontade.


terça-feira, 2 de novembro de 2010

Sonhos





Este mundo é muito vasto
Cuidado pra não se perder!
Tão grande que não cabe em meus braços
Quero abraça-los!

Este vasto, é o meu mundo de sonhos
Tão caro,
Que não é com dinheiro não se pode o alcançar
Quero compra-los de tanto idealizar!

São tantos sonhos que quase não falo
Calo-me.
Sonhos grandes, sonhos médios
O importante é não parar
Sonhos estes que penhoro em quem possa mais tarde me doar
Sem precisar pedir ou solicitar,
quero vê-los diante dos olhos desabrochar!

Colhe e prova estes meus sonhos
Que eu te ensino a ser criança e de verdade encharcar os olhos de lágrimas quando tudo se realizar.
Sonhos lindos, sonhos breves
Não se esgotam dentro de mim...

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Poeta

Quem tem alma de poeta?
Quem te alma de poeta sofre.
Na dor que vem e depois vai embora
Quem tem alma de poeta?
Quem tem alma de poeta grita,
"verborragia" insólita

Quem tem alma de poeta desconhece a dor, nem conhece a alegria eterna
Conta as dores à conta gotas
Poeta sabe viver, aproveita a vida e as vezes  desperdiça os segundos só pra contrariar o relógio.
Conhece de perto a efemeridade e por isso intenta, inventa novas formas de viver e de torna-se eterno

O poeta sabe comemorar
Criticar é sua arte, vontade
Amar é seu combustível-emoção
Ser poeta é difícil, tem que ter alma, ou sim ou não.



quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Uma oração

(...) e tornarei o seu pranto em alegria, e os consolarei, e lhes darei alegria em lugar de tristeza. Jeremias 31:13b




Seguro vou em tuas mãos 
Obrigada DEUS pelo teu infinito cuidado e proteção!
Quem sou para que se lembres de mim?
A tua fidelidade vai além do que eu possa imaginar...
Vai além do tempo cronológico,
Das previsões, das minhas projeções

Em todo tempo estivestes presente
Em todo tempo ouviste a minha oração
Em todo tempo me amou
E em todo tempo me atraiu gentilmente

E nunca, nunca me deixaste só
Descubro a cada dia que escreves a minha história, página por página
Nada escapa ao teu olhar, todos os dias, todas as lágrimas, toda alegria, todos os sonhos e planos...
Cada linha de vida escrita por Tuas mãos
Nada foge ao teu cuidar

Naquela rua, naquele dia em Barra de Jangada, naquela praça em Rio Doce, naquela escada no CEGOE, naquele ônibus, naquele 3 janeiro de 2010, em todo tempo me amou e de mim cuidou como quem cuida de uma criança a embalando nos braços.
Usaste pessoas, falaste comigo
Enxugaste meu choro, e me deste riso
Só resta te agradecer 

Por que hoje me lembrei de que em todo tempo tenho Você


Ensinas que todos os meus projetos estão contigo
Ensinas que seja na chuva ou no abrigo, sereno o tempo ficará contigo
E nada me valoriza mais que Teu amor, esta é a certeza que tenho - sempre tive - e nunca o tempo me roubou.

Obrigada Deus por que seguro vou, irei sempre em Tuas mãos!

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Parada de ônibus



Em lentes plácidas um olhar nunca antes visto
Entre risos e palavras soltas, o improviso
Sentada na parada de ônibus com medo de perder a aposta.
Quem vai mais cedo pra casa, tem dentro de si uma resposta


Para aquilo que se esvai,
Para os gestos, para as serestas,
sejam falas prontas ou feitas de quimera.


Paisagem fora de foco e vento no rosto,
O desmedido sono aprova o encosto
Do ônibus de saída,
que encerra a agonia da espera, e começa a alegria da ida
Para tudo isso tem um ponto de partida
Para tudo, há um ponto de chegada,
Seja pra vir ou pra vida.

sábado, 23 de outubro de 2010

22/10/2010


Nessa jornada que é viver me alegro mais uma vez!
Neste dia meu rosto se transforma em riso - maravilhada estou com a vida!
A dádiva de viver aquece o meu coração, o provoca, e me faz enfim respirar um mais fundo!
Mais uma primavera se passou é o que me resta?
Me resta apenas agradecer, agradecer e agradecer ao Autor desse espetáculo chamado: vida.
A vida se manifestou assim tão rica, que me fez lembrar de que mesmo sendo feita de carne e osso, incrivelmente posso tocar o impossível.
Posso vislumbrar o futuro, sonhar com novos frutos, e colher o que já plantei sabendo o peso de cada escolha.
Nesse todo aprendi/aprendo, me componho, me resignifico... me surpreendo com a idade nova, com as projeções e me arrisco a sonhar com ousadia.
Me arrisco a viver cada vez mais, sabendo em quem penhorar os meus sonhos.
Me vejo encerrando ciclos e começando outros, com a calma de quem sabe em quem confiar.
Com a serenidade de quem viveu pouco, mais o bastante para entender que Deus está no controle de tudo, e de que todas as coisas cooperam para bem daqueles que O amam.
Me vejo assim, coração batendo mais forte, acreditando mais e mais na riqueza que é viver, apaixonada, grata, esperançosa.... Me vejo numa platéia olhando cada cena da minha vida, vendo Deus presente em cada caminhar, lágrima, sorriso, conquista, perda, e reencontro.

Pois sim, um coração grato à Deus é tudo que eu tenho - na verdade é que de mais forte tenho hoje - por me amar e por cuidar de mim, todos anos, dias, horas e segundos. Por não me descuidar, por formar o meu caráter, por guiar os meus passos, por ensinar com os meus erros, por sonhar os meus sonhos, por enxugar as minhas lágrimas, por restituir o (de sempre e presente) amor, por nos dar a prova - de que podemos tocar no impossível.

Agradeço, por seu cuidado por ensinar que o viver é terreno fértil para construções e reconstruções, a entender que os dias cinzas servirão apenas para compor um contraste junto dos dias de Sol que estão por vir, que as flores no caminho são frutos de um penoso trabalho, e que amor é real, e vale muito a pena, eu te agradeço Deus pela maravilhosa e incrível experiência: a da existência!

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Viva.

Você que dobra a avenida esperando a vida
e esquece da vida quando a encontra
só sabe fazer escolhas errôneas
nunca perde sua medalha de primeiro lugar
já tentou nadar, correr, saltar, sofrer
e sofreu correndo contra todos

o seu maior obstáculo é ter amor próprio
o seu defeito é não pensar em ninguém
mas isso vai um pouco mais além
tudo começa quando se pergunta: "pra onde"?
o seu porto seguro não existe mais
a sua meta de vida fugiu do cais

está se guardando a muito tempo
só não sabe o que guarda, nem o prêmio que vai ganhar
as estátuas se foram, os obstáculos desistiram
a roda da vida afunilou, e você não percebeu
me diz com que cara você vai me receber
na data em que todos irão saber, assim que o dia amanhecer

to te seguindo, te testando, te vejo todos os dias
a tua angústia não é doença jovem, nem adianta se enfeitar
a tua doença é passageira, puramente sorrateira
não se encontra neste lugar, isso vem de dentro, pode acreditar
solta os teus pesadelos, esquece tuas promessas
desiste dos teus dons, não leva essa vida costumeira

ta se roendo por dentro, se segurando para não chorar
mas os teus grãos de vida, você tem que regar
fazer da vida uma avenida plana, com poucas curvas
o teu caminho foi traçado, e o que fores precisar
pede aos teus anjos, que eles sabem concretizar
o meu tempo acabou, estou partindo mas você sabe onde me encontrar

e agora você é grande
tem tudo na sua estante
a vida não foi fácil, você soube vencer
um dia pôde perceber
que as pessoas a sua volta
não são meros figurantes, nem estão a sua escolta.


Rossano Coutelo.

Um texto feito por uma amigo, que me emocionou muito a um tempo atrás e ainda emociona, comove...
Resolvi postá-lo em meu blog
[Obrigada mais uma vez Ró!!]

sábado, 16 de outubro de 2010

15/10/2010

             Um dia pra ficar guardado na memória! A textura dos rostos, a iluminação, o som, as vozes, as canções, eles no palco e as minhas emoções à mil. De certo não foi o que eu esperava mas sim muito mais do que imaginei. Lágrimas, gritos, saltos fizeram a parte deste cenário chamado Los Hermanos. Agradeci a Deus pelo dom da vida, por estar viva e poder entender que nesta jornada Ele estará comigo sempre, me lembrando que "eu preciso sim de todo cuidado", e que juntar as mãos ao meu redor fazendo o meu melhor é plano de vitória possível! Um dia marcante, onde as lembranças se misturaram com as alegrias do agora e me fizeram chorar, rir, dançar - feito uma maluca eu sei, cantar e ficar rouca.
         O Vencedor foi apoteótico, delirante inesquecível, Um par, Deixa o verão pra mais tarde, A Flor, O vento, Primeiro Andar, Além do que se vê, e tantas outras. A cada canção um arrepio, euforia, ternura, olhares, expectativas, braços levantados, vozes roucas, suor, ah muito suor... 
           Pierrot marcou o fim deste encontro-emoção com Los Hermanos, mas a lembrança desse dia ficará guardada no coração para sempre. O reverberar de cada refrão, nota,  e canção.
                  

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Todos estes versos soltos dispersos 
No meu novo universo serão
Palavras do coração
(Palavras do Coração - Bruna Caran)

domingo, 26 de setembro de 2010

Estação

Chegaram as rosas.
Mas em qual estação?
Aquece o teu sonho,  é chegado o verão.
Oportuna é a primavera da alma, 
aproveita e colhe o que te valha.
Sejam flores, ou frutas não te esqueças do que refutas...
Aproveita o hoje por que breve, assim, breve é a estação do ser - estar .

sábado, 18 de setembro de 2010

Vem andar comigo


Mudaste minha vida,
Com teu falar Senhor!

Arrebataste o meu coração
Por inteiro!

Senhor eu nunca mais
Serei o mesmo!
Pois o teu amor
Me libertou!
Eu quero viver
Nos teus braços!
Senhor, te peço:
Vem andar comigo!

(...)
Me encha de ti
Em tua presença!
Quero transbordar
Do teu amor!
Te pus como selo sobre o meu coração!
Senhor eu nunca mais
Serei o mesmo!

(repete)

(...)
Senhor eu nunca mais
Serei o mesmo!
Pois o teu amor
Me libertou!

Eu quero viver
Nos teus braços!
Senhor, te peço:
Vem andar comigo!


Vem andar comigo!
Oh senhor!
(Heloisa Rosa -Vem andar comigo)


Essa música reverbera dentro em mim, bem alto e bem forte, assim como a vontade de que andes comigo Deus, nos caminhos que desenhastes para minha vida!

Afinal...
Arrebataste o meu coração por inteiro!

domingo, 12 de setembro de 2010

Cuidado de vós

Essa música refletiu exatamente o que senti hoje aliás, o que eu senti esse final de semana...
É... há momentos que a gente esquece, parece desaprender - ainda que por pouco tempo- que Deus tem cuidado de nós, antes mesmo que tivéssemos a consciência, o raciocino, antes mesmo de arquitetarmos o que seria por nós chamado de "o melhor". Sim, Deus tem cuidado de nós! TE AMO SENHOR!



Ensina-me a entregar os meus caminhos,
em tuas fortes mãos e simplesmente nelas descansar.

Ensina-me que o teu amor, teu amo Senhor,
nunca falhará, insistirá em me fazer feliz.

E se eu cair , não resistir
e até desanimado me prostrar.
Sentirei teu braço forte, ouvirei tua voz de amor
Teu Espírito me faz ressuscitar.

Ensina-me que tudo coopera para o meu bem,
Ensina-me, ensina-me ,
ensina-me a viver.
(Renascer Praise)

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Desde o meu interior (From the inside out- Hillsong)


Não apenas diante das incertezas do mundo,
Não apenas por isso...
Mas para além deste MUNDO eu quero Te louvar!
Para além das dores, para além das alegrias ...
Estar em Ti é o sentido da minha vida!
Só isso enche o meu coração, só isso me dá paz, só isso me alegra infinitamente!
Deus, estou aqui pra externar o meu amor por Ti e dizer:



"Em meu coração e em minha alma
Me consuma desde o meu interior
Deus deixe a justiça e o louvor me envolver
Para te amar desde o meu interior"
(From the inside out- Hillsong)






domingo, 15 de agosto de 2010

Canção do dia de sempre


Tão bom viver dia a dia...
A vida assim, jamais cansa...


Viver tão só de momentos
Como estas nuvens no céu...


E só ganhar, toda a vida,
Inexperiência... esperança...


E a rosa louca dos ventos
Presa à copa do chapéu.


Nunca dês um nome a um rio:
Sempre é outro rio a passar.


Nada jamais continua,
Tudo vai recomeçar!


E sem nenhuma lembrança
Das outras vezes perdidas,
Atiro a rosa do sonho
Nas tuas mãos distraídas...


Mário Quintana


terça-feira, 3 de agosto de 2010

Vontade


Suspiros no ar!
Ares de liberta!
Vontande de viver, mais do que ontem...
Muito mais, afinal as luzes estão acesas.

Isso mesmo, ares de liberta.
Sonhos de outrora, se misturam com os de agora.
Um mito, um riso
Tanta coisa pra criar...

Felicidade.
Isso mesmo, ares de liberta!
Não me faço de rogada nesta vida não. Ah não!
São os sonhos, o vento no rosto, é o pulsar.
É o pensar no Eterno, é tudo.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Melodia


A minha vida só encontra a razão de ser em Ti.
Valiosa ela se tornou em tuas mãos.

Em Teu sangue pude ter um nome, uma pátria, um sentido!

Em Ti minha vida está completa
.

Para onde irei Senhor se só Tu tens as palavras de vida eterna?
Onde me esconderei Tu és o ar que eu respiro?

Me fizeste Te amar,
Daqui não sei mais voltar, e nem desejo...


Me fizeste grande, logo eu tão pequenina.
Me fizeste firme, diante da turbulência das ações desmedidas....
E tudo que eu mais quero está em Ti,
Minhas projeções, meus sonhos, e minha vida.

Que seja então essa, a minha melodia:
Te amar acima de tudo, desconhecer outro lugar mais seguro
Do que a Tua presença, do que a Teu afago
Po que sei que:
Nada me valoriza mais que o Teu sangue,
Nada me eleva mais do que o Teu amor.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Rainha do lar

Se tu soubesse o meu lamento não atirarias longe o meu pranto.
Não esquece que sou um mulato sem a tua pele nêga.
Me faltam palavras meu dengo, sombras para descansar.
Você me zangou e a madrugada foi meu direito de resposta.
Não me perguntes como foi a noite passada agora, apenas sei que durmi menos e sonhei nada.
Me pus a beber para não sentir a dor, de ver você se mudar para a Rua do Livramento e lavar a calçada, as roupas e tomar banho com o meu sofrimento.
Nêga tu não entende a minha postura, a minha jornada dura.
E tudo por causa de um samba, uma outra nêga, umas cervejas e dois socos.
Pra quê esse desgosto?
Volta pro teu aconchego lá me davas colo, fazias a janta e recebias o alento.
Sobrou dinheiro esse mês, dá pra comprar um vestido novo.
Volta pro teu castelo que eu serei teu rei e você como sempre minha nêga - a rainha do lar.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Escrever

"Minha liberdade é escrever. A palavra é o meu domínio sobre o mundo."Clarice Lispector

Minha rota de resistência, minha nota de rebeldia é escrever.
Neste ato passivo, milito as minhas causas e expresso minhas aspirações - ou nenhuma delas.

Escrevo para mim, para o alto, para o oposto, ou para nenhum destinatário. Não precisa ter causa, finalidade são pensamentos pingados, algumas verdades.

Que seja escrever então, meu domínio sobre o mundo. Esse tão fundo, caro e raso. Que sejam meus personagens uma espécie de ato falho.
Que falem por mim, que errem por mim, que amem, que sofram e logo descubram que são felizes.
Que seja escrever então, meu domínio sobre o outro, sobre as coisas que não controlo, sobre o meu descontrole, sobre o que está por vir.
Mas não que eu escreva para mudar o mundo, o oposto, o outro...
Escrevo para pintar o meu nariz, para entender a realidade e pra fugir dela também.
Escrevo para tocar no amor, para externar a dor, pra me confrontar...
Que seja escrever então, meu domínio sobre o mundo, que seja pra desabrochar o que não existe .Que seja!

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Irmãs II


Na contramão das previsões alheias...
Quando todos os olhares se acostumaram com o descaso de ambas,
o inesperado aconteceu.
Se cruzaram as faces, dessa vez não estavam inertes
Transpareciam milagres, sobejaram o mais sincero interesse e encontraram no falar uma fonte que lava alma e mente.
Não estavam sós, tinham certeza que seu Pai estava presente
Não por medo, estavam envoltas em respeito.

Depressa lavaram suas mãos em água corrente
Despejaram seus sentimentos, foram maduras e sentiram-se mais que parentes.
Desataram-se as cordas de suas vertentes, antes tão equivocadas, antes tão embaraçadas descobriram que não eram tão diferentes.

E no mais profundo “falar-desabafar” rompeu-se a muralha da distância
Estavam juntas á mesa, falando de si de suas proezas
Criando flores, ergueram um jardim sobre os maus rumores
E agora sentadas dispensando a mágoa perceberam que o milagre as alcançava.

Seus rostos antes opacos
Refletem um brilho que move o rosto num sorriso
Estão elas á mesa, entendendo que são irmãs, que comungam de um mesmo Pai de uma mesma “crença”.

Sentem-se fortes
Podem caminhar seguras
Estão convictas de sua missão, cruzam a vida das pessoas e não deixam menos que uma grande lição.

sábado, 1 de maio de 2010

Basta a gente querer

O que é a vida senão a mais perfeita ocasião para ser feliz?
Uma oportunidade única de transformar tudo ao redor, quantas vezes quiser,quantas vezes for preciso?
É na vida que tocamos nos milagres. E nela que materializamos o intocável, o inatingível.
Por isso encha o coração de esperança, transborde!
Por que o amor lhe sorri, o oportuno bate a porta.
Coloque a mão no peito e faça desse pulsar um convite a voar mais alto. Vista sua mais bela intenção, e viva!
O milagre te espera, basta acreditar. Afinal quando se vive, se sonha, se dança, se ama. Os planos são doces, as derrotas passageiras e o abstrato tem cor-sabor.
Esse é o milagre: viver, acreditar no amanhã e reconstruir uma nova história.
“Basta a gente querer
Ser desta vez a melhor”- todo dia

Por isso abra as cortinas, não se esconda de ninguém, dance sua valsa, plante sonhos revolucionários, acredite no improvável....viva seu mais belo conto. Bom dia e boa vida pra você!

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Mil ações descabidas

Quebraste meu espelho
Rompeste com os laços
Compraste aquela briga
com tanto medo de perder, arrependida
Saíste para pescar e me esqueceste
Vendeste os teus afetos por ai
com um milhão de frases prontas
Achaste tão bonito o fim do dia
com mil velas acesas, precavida
e foste se perdendo com o tempo.

Dominaste tua platéia
Reviveste alguns momentos
Sorriste o mais largo dos sorrisos
com cinco comprimidos, deprimida
Descobriste o fim da linha
Morreste a noite inteira
com mil caixões apostos
Tiveste tanto medo de voar
com mil passagens pagas, atrevida
e foste se achando no fim das contas.

(Por Rossano Coutelo)

terça-feira, 13 de abril de 2010

Irmãs

Sem demora se cruzam inertes as faces
São remotas as manifestações de interesse
Apartidárias de um desafeto explicito
São indiferentes a qualquer manifestação de riso.

Suas faces se enrijecem
Com motivo e causa aparente
Enrijecidas pela visão de suas correntes
São ambas muito diferentes

Não se trata de uma trégua, mas nunca foi guerra
As faces se cruzam inertes
Semelhantemente indiferentes
Ainda que intrigadas pela fronte da outra

No momento:
Equidistantes
Num movimento reciproco de desinteresse
Viram-se e cortam os tomates do almoço.

terça-feira, 30 de março de 2010

Maturidade

No limiar do ser
difuso e plural
o par lacrimal
percebe-se e dista

Rompe a luz
do sono jovial
e o real se avista:
o leque e a cruz.

O labirinto seduz:
caminhos... sonhos...
O venial mate-xeque
ao juízo medonho

Encruzilhadas, um ser
perdido, desvairado,
passa e lê: "demasiado
jovem para viver!"

(Por Gabriel Navarro)

sexta-feira, 12 de março de 2010

É de Jane

Como me custa te falar...
Novamente te olho na esperança de acertar
Por que não sei te definir
Só sei que sempre te quero aqui

É de amizade que estou falando
Por ti torço e faço planos
É de verdade que estou cantando
Por que você é minha amiga e nem sempre concorda comigo
Entretanto em minha vida és sempre bem-vinda

Me conheces sem falar
Confidencia só de pensar
Me imputa culpa, mérito outro lugar só por que esse é o teu jeito de cuidar

Orquestra sonhos, disilusões
Sorrir bem alto
Tira conclusões, encarna a analista
Me aponta os erros e as vezes briga

És tão madura e insegura
És tão valente, inconsequente
És tão bonita e tenha em mente
Que sabes prever o inconveniente, mas não te chamas onipotente.

Nesse todo és uma criança
Que olha o mundo com esperança
Tem muitos amigos, mas encontra abrigo dentro de si, na sua auto-confiança

E não me diga que és frágil
Por que teus muros estão bem guardados
O que você pensa estar ruíndo é apenas o vunerável...

Por que o que é de fato importante
Você protege com todas as tuas chances
Seu Bem, bem que estava certo : o mundo é de JANE

Não estou tecendo elogios
Não me é um desafio escrever sobre você
Por que és transparente, mesmo quando ambivalente tenta se esconder

O que eu sei é que és rara
Plantas afeto, és peça cara
Então não me venha ser barata, tua filosofia eu quero ouvir
Tua nostalgia não tem fim...

É claro que és intransigente
Mas também és muito consiente
De que na vida de síntese e síntese a gente se preenche

E de tudo que quero que guardes é que conheço tuas verdades e te desejo a maior de todas as felicidades.

quarta-feira, 10 de março de 2010

Marca

Fecho os olhos e Te sinto
És mais forte e profundo do que imagino
És abrigo que não se abala
Tua presença minha casa

Estão meus sonhos em Ti penhorados
São meus planos contigo restaurados
E as questões que eu criei? Desdobrados
Os caminhos que tracei ? Redesenhados

Ao ouvir Tua voz estremeço
Por que eu Te conheço
Ao ouvir Tua voz desconheço o medo
Por que Tua mão me acalenta, não me imputa a promessa terrena.

Nesse refúgio que és Senhor
Me comprometo
Nesse percurso eu ando e não cedo
Em Tua palavra me reconheço

Que coerência encontraria longe de Ti?
Que narrativa iria construir?
Se Tua palavras são de vida
Em Ti sempre enxergo uma saída...

O meu caminho não é só meu
O Teu amor o descreveu, em linhas gigantes,
escritas com sangue
O Teu amor se derramou e hoje sinto sou aquilo que Você sonhou

És minha coerência, meu equilíbrio
Sustento
Força
Alento
Amigo
És Tu Senhor a minha marca

terça-feira, 2 de março de 2010

Domínio

Deságua coração como correnteza que chora
Leva pra longe o que te afoga
Pára e volta
Volta!
Volta que o mundo é o teu domínio
A vida não cansa e nem descansa
Suba!
Sobe na laje que o telhado ainda não está pronto, mas te abriga
Dança que a vida não cansa
Escolha a trilha sonora
A correnteza vai passar

E o teu mundo é de que cor?
Qual o teu espaço?
Demarca!
Mede!
Escolhe!
Briga!
E esta parede por que não pinta?
Não te faltam braços e abraços para mudar os traços do teu rosto nu

Então respire
Quem disse que voar não é possível?
Sorria, despeja tua alegria
Por que o mundo, este tão grande é o teu domínio.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Sómedo

Eu não sei ser só
Tenho medo da solidão
Eu não sei morar só, tenho medo da escuridão
Eu não sei o que é ser sóbrio
Tenho medo da chatice,
Eu não sei ser bêbado nunca bebi wisk.
Eu não sei o que é autenticidade,
Tenho medo da imparcialidade.
Tenho medo de não ir pra o céu,
Nunca fiz caridade.
E os meus valores são cristãos?
Meus pensamentos pagãos?
Será que moro num quartel?
Será que passo isso pro papel?
Preciso de mais aulas de teoria,
Preciso formatar o texto,
Fugir da agonia de ser uma guia.
Desvendar não é meu verbo
Não quero validar o certo!
Quero ter medo!
Mas ainda e cedo, para "criar" conclusões
Discutir as relações de poder, de gênero, de agonia...
Talvez seja cedo para saber o que dizer
Talvez haja medo de não ser o que idealizei.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Cantando errado

O que eu faço te embaraça?
Tenho medo que este esquema nos corroa como traça.
A verdade é que desconheço você, seus medos, méritos, seu fel...
Então pra quem foi o julgamento cruel?
Nesse caso, pra que discorrer sobre você se o que eu tinha eram só impressões nunca foram conclusões?
Vou falar é do equívoco, que me trouxe até ali antes de ontem.

E se tudo ficar manchado?
E se você ficar zangado?

Vai ver que meu rádio tava desligado.
Vai ver tava mal sintonizado
Vai ver não toca Los Hermanos
Será que eu tô te achando?
Vai ver que foi assim, eu só vi o lado ruim

Pra mim você não é estranho, não é tacanho
Pra mim você não é perfeito, é seu jeito
Será que você vai entender?
Te tenho afeto.

Pra mim foi um equivoco, um imprevisto, que se alastrou no improviso de agir sem pensar, sem pesar o valor.


Vai ver que meu rádio tava desligado.
Vai ver tava mal sintonizado
Vai ver não toca Los Hermanos
Vai ver que eu tava cantando errado sobre você.